Sobram vagas para engenheiros no Brasil?? “Lenda” ou realidade?? Carreiras

mercado engenharia 2

Já faz mais de um ano que estou escutando e lendo que faltam engenheiros no mercado, que as obras da Copa e das Olimpíadas abririam várias vagas em todas as categorias na construção civil e blá, blá, blá… Há pouco tempo, foi veiculada a notícia de que a Dilma estaria cogitando importar engenheiros assim como fez com os médicos e até a Rede Globo noticiou a falta de engenheiros no mercado.

Hoje, 21 de outubro de 2013, pesquisei rapidamente sobre ofertas de vagas para engenharia e encontrei algumas:

engenheiro-civil- vagas para engenheiro de alimento publicadas no site Agrobase;

– concurso do IPT, na cidade universitária, USP, para preenchimento de vagas para engenheiro civil, engenheiro mecânico, engenheiro de materiai, entre outros, com inscrições abertas até 1 de dezembro de 2013;

– concurso da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul para preenchimento de vagas para engenheiro agrônomo, engenheiro civil, engenheiro de alimentos, engenheiro eletricista, engenheiro com especialização em saúde do trabalhador, engenheiro de materiais, engenheiro mecânico e engenheiro químico, com inscrições abertas até 11 de novembro de 2013;

– além de outras “milhares” de vagas anunciadas por sites específicos como Catho, Infojobs, Emprego Certo. Porém, não foi possível conferir a autenticidade porque é necessário fazer cadastro e alguns sites são pagos.

Mas então, por que várias destas vagas não são “supostamente” preenchidas, levando-nos à conclusão de que, pelo menos aparentemente, faltam engenheiros no mercado? De acordo com o site do CREA-MG, o problema seria a evasão dos estudantes dos cursos de engenharia devido à deficiência no aprendizado da matemática durante o ensino médio. Veja o resultado deste problema, segundo o artigo:

“Até 2015, o Brasil vai precisar de 300 mil engenheiros, mas o país não consegue formar a quantidade de profissionais que precisa nessa área. Os estudantes não estão terminando o curso, segundo a Federação Nacional dos Engenheiros. O Brasil forma cerca de 38 mil engenheiros por ano, mas precisa de quase o dobro disso para dar conta da procura por esse profissional. Um recém-formado ganha, em média, R$ 5,5 mil. Um engenheiro sênior pode ganhar R$ 9 mil, sem contar bônus e benefícios. A maior procura é por engenheiros na área civil, eletrônica e de produção.”

Lendo a fonte original, uma matéria veiculada pelo Jornal Hoje da Rede Globo, encontrei vários comentários de engenheiros formados contradizendo esta informação, dentre os quais, destaco esses dois:

 

1. Engenheiro eletricista pós-graduado.

mercado engenharia

 

2. Engenheira de produção que nunca atuou em sua área de formação.

mercado engenharia de produção

 

Voltando ao artigo do CREA-MG,  mais comentários de engenheiros com especialização e inglês, porém desempregados:

 

3. Engenheiro civil, trabalhando como agente penitenciário por falta de oportunidades de atuar na profissão. Curiosamente, essa é a engenharia com “mais vagas” por causa da Copa e das Olimpíadas, que ocorrerão no Brasil em 2014 e 2016, respectivamente.

Loja Construir

 

mercado engenharia civil

 

4. Engenheiro mecânico, formado em faculdade pública.

mercado engenharia mecânica

 

5. Engenheira química formada há 10 anos.

mercado engenharia química

 

É claro que esses comentários constituem uma parcela ínfima mediante a quantidade dos profissionais formados em engenharia no Brasil e não podem ser tomados como, digamos, uma “estatística” ou “verdade”, mas servem, sem dúvida alguma, para questionarmos as notícias divulgadas. Que tem algo errado e informações desencontradas, isso tem!!

Afinal, onde estão todas as vagas se há engenheiros desempregados?? Ah, as faculdades estão “liberando” profissionais despreparados para o mercado de trabalho?? Nem entrarei no mérito desta questão, pois já vimos nos comentários que há profissionais formados em faculdade pública e pós-graduados que estão à procura de uma oportunidade em suas áreas de formação.

Enfim, esse post não teve a pretensão de desanimar ninguém ou simplesmente contradizer os resultados de pesquisas de instituições renomadas. Resolvi apenas fazer uma pequena reflexão porque fiquei surpresa com os comentários que vi nos artigos do CREA-MG e do Portal G1. E, com os mega-salários divulgados, até eu me arrependi MUITO de não ter terminado a faculdade de engenharia.

E qual é a sua opinião: sobram vagas realmente ou é apenas uma “lenda”??

 

Fontes: AgrobasePCI ConcursosPiniweb, Portal G1 (Jornal Hoje), CREA-MG.

 

Aproveite também para conhecer nossa LOJA VIRTUAL, onde você encontrará vários cursos em DVD com CERTIFICADO reconhecido pela ABED – Associação Brasileira de Educação à Distância. Assim, além de aprender a manipular um novo software, ainda poderá usar a carga horária do curso para apresentar no relatório das Atividades Complementares de sua faculdade!!!

 

Logo construir + ABED transparente

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loja Construir
Sobram vagas para engenheiros no Brasil?? “Lenda” ou realidade??
1 vote, 5.00 avg. rating (93% score)

Seguidora de Cristo, casada, arquiteta, professora universitária e blogueira, dedico muitas horas do meu dia gravando videoaulas de AutoCAD e Revit . Sou a idealizadora do blog Engenharia do Futuro e vários outros vinculados ao site www.construir.arq.br. Minha verdadeira vocação: ser professora!!! Visitem meu canal no youtube para conhecer um pouquinho de meu trabalho: www.youtube.com.br/robertavendramini.