Revit Structure e Architecture: I – Vinculando modelos Revit Tecnologia

eng

Engenheiros estruturais que usam software Revit® Structure podem coordenar melhor o seu trabalho com arquitetos usando software Revit® Architecture. Este artigo examina como a construção de informação é compartilhada entre os usuários do Revit Architecture e Revit Structure. A partir da versão 2013 as duas disciplinas estão sob a mesma interface.

Vinculando modelos Revit
Processos estruturais tradicionais começam com os desenhos arquitetônicos, geralmente desenhos baseados em CAD. Mas os engenheiros estruturais que estão usando o Revit Structure e estão trabalhando com arquitetos usando o Revit Architecture podem ligar diretamente os dois para iniciar seu projeto estrutural. Compartilhando o mesmo modelo de informações de construção, o projeto estrutural e projeto arquitetônico e sua documentação ficam coordenados.

O vínculo de um arquivo do Revit Architecture com o modelo do Revit Structure oferece aos engenheiros estruturais um ponto de partida para o seu projeto, com base na intenção do projeto do arquiteto. As alterações feitas pelo arquiteto podem ser acompanhadas, facilitando assim, a coordenação de projetos o gerenciamento das alterações. Da mesma forma, os arquitetos que usam o Revit Architecture podem vincular um modelo Revit Structure em seus modelos arquitetônicos e colher os mesmos benefícios de coordenação.

 Ambas as soluções de software usam o mesmo banco de dados de construção. O engenheiro pode ver, acessar e consultar todas as propriedades de arquitetura do modelo e o arquiteto pode fazer o mesmo para os elementos estruturais.

Ligando os Modelos
Ligações cruzadas entre os modelos arquitetônicos e estruturais é o meio preferido de compartilhar os modelos entre arquitetos e engenheiros, se ambos estiverem usando aplicativos baseados em Revit, mas estão em escritório separados sem acesso a uma rede compartilhada. Eles podem trocar e cruzar os seus respectivos modelos, tal como um arquivo DWG arquitetônico pode ser xreferenced em um arquivo DWG estrutural, mas com muito mais inteligência.

 Mesmo quando os engenheiros e arquitetos estão dentro da mesma empresa, arquivos vinculados ainda podem ser a melhor maneira de trabalhar, porque ao invés de desenvolver seus respectivos projetos em um ritmo diferente eles preferem a flexibilidade de manter seus próprios arquivos RVT.

Figura 1:
Ligações cruzadas de modelos arquitetônicos e estruturais é o método comum de compartilhar modelos de projeto.

 

Exemplo de ligação de modelos
Para entender como os modelos do Revit são compartilhados, vamos mostra um exemplo.

O engenheiro abre um novo projeto no Revit Structure, em seguida, estabelece as vistas comumente utilizadas e os usuários são incentivados a criar e salvar modelos de projeto com vistas e parâmetros específicos. Depois que todas as configurações foram salvas, os usuários podem navegar através dos modelos disponíveis no início de um novo projeto e escolher o que é apropriado para o trabalho.

No caso de um arquivo arquitetônico ligado, os níveis estruturais existentes (se houver) devem ser excluídos, uma vez que pode ser copiado diretamente a partir do modelo de arquitetura. Se um modelo de projeto padrão é usado, o engenheiro apaga manualmente os níveis na vista de elevação.

O modelo arquitetônico é então importado e o engenheiro identifica arquivo RVT, modelo de construção do arquiteto.

 

Figura 2:
Importando um arquivo do Revit Architecture em um modelo Revit Structure permite que os engenheiros estruturais comecem seu projeto baseado na intenção arquitetônica.

 

Usando o modelo de arquitetura para iniciar o Projeto Estrutural
Uma vez que o modelo arquitetônico é importado, cada visão de arquitetura é exibida corretamente nas vistas estruturais correspondentes (2D e 3D). Na vista de elevação de construção, o arquivo vinculado mostra todos os níveis de arquitetura.

O engenheiro pode visualizar o modelo de arquitetura em 3D. Os principais interesses do engenheiro são: os níveis de construção; linhas de grade do lay out das colunas e enquadramento estrutural, além da posição das colunas arquitetônicas (usado para colocar as colunas estruturais).

 

Figura 3:
O engenheiro é capaz de visualizar o modelo de arquitetura em 2D e 3D.

 

Níveis, Grades e Colunas
Ferramentas eficientes têm sido implementadas no Revit Structure permitindo que os engenheiros copiem os níveis de arquitetura, grades e colunas do arquivo vinculado e os transforme em elementos estruturais.
Para copiar os níveis de arquitetura, o usuário estrutural mostra a vista de elevação do edifício, seleciona Colaborar > Copiar/Monitorar > Selecionar Vínculo e graficamente seleciona o arquivo vinculado.

Figura 4:
Engenheiros podem copiar grades arquitetônicas, níveis e colunas do arquivo vinculado

 

Além disso, o botão Opções permite que o usuário compense os níveis durante este processo para levar em conta a espessura dos revestimentos do piso que não são necessários nos níveis estruturais.

Figura 5:
Revit Structure permite que os usuários compensem automaticamente os níveis copiados.

 

É importante notar que as plantas no Revit Structure estão mostrando os elementos que vão para baixo. Arquitetos (e o Revit Architecture) retratam elementos subindo. Por exemplo, uma coluna criada no Nível 2 no Revit Architecture mostra uma coluna de arquitetura indo de nível 2 até o nível 3, enquanto que em um plano estrutural, a coluna estrutural definida no Nível 2 vai do Nível 2 para o Nível 1.

Loja Construir

Daí a nível Fundação criado por um arquiteto não pode mostrar qualquer coisa noplano estrutural.

Figura 6:
Revit Structure mostra colunas que vão de níveis mais elevados para níveis mais baixos.

 

A ferramenta Copiar do menu Copiar/Monitorar, permite que usuários transformem os níveis no arquivo arquitetônico vinculado em níveis estruturais para os pisos estruturais. O engenheiro verifica múltiplos para selecionar vários, usa uma janela de seleção da esquerda para a direita para pegar os níveis a copiar a partir do modelo arquitetônico, em seguida, clicar em Concluir. Agora todos os níveis de arquitetura são duplicados  no modelo estrutural.

Figura 7:
A ferramenta Copiar permite aos usuários transformar os níveis de arquitetura para níveis estruturais.

 

O próximo passo é a criação de plantas de piso estrutural com grades que corresponde a grade de arquiteturas. O engenheiro seleciona Vista > Vistas de Planta > Planta Estrutural, analisa os nomes de nível existentes, seleciona os níveis desejados (ou normalmente apenas seleciona todos os níveis) e clica em OK.

Figura 8:
Plantas estruturais podem ser criadas a partir das plantas arquitetônicas

 

Navegando na planta de cada piso, o usuário agora vê o correspondente piso arquitetônico vinculado. Níveis (como “piso estrutural“) pode ser renomeado no navegador do projeto e exibidos,ordenados por ordem ascendente ou descendente dos níveis

O engenheiro utiliza o comando Copiar novamente para copiar as grades das plantas arquitetônicas. O mesmo processo é usado para gerar colunas estruturais baseadas em colunas de arquitetura, nível por nível. Os engenheiros podem ajustar comprimentos das colunas de união, ou, eventualmente, separar as colunas (se o arquiteto criou apenas uma coluna a partir do fundo para o topo do edifício).

Uma vez que os níveis, grades e colunas estão no local, o engenheiro pode desligar a visibilidade do alguns objetos de arquitetura ou do arquivo vinculado inteiro.

 

Figura 9:
Os usuários podem especificar a visibilidade de objetos arquitetônicos do arquivo vinculado

 

Ele continua definindo o sistema estrutural, o esquema de modelagem, e assim por diante.  

Nota: O engenheiro tipicamente compensa as lajes e vigas, da forma que os níveis criados pelo arquiteto podem estar na parte superior do piso e não na parte superior do aço ou acima da laje.

Normalmente os engenheiros modelam esses elementos estruturais adicionais (vigas, lajes, cintas) a partir do zero. Se outros elementos estruturais já estão no arquivo vinculado do arquiteto, eles simplesmente recriam seus próprios elementos sobre os elementos do arquiteto.

Coordenação de Arquivos de arquitetura
Neste ponto, o arquivo arquitetônico ligado permanece no modelo estrutural para fins de coordenação. O engenheiro carrega novas versões do modelo arquitetônico, conforme necessário, para melhor coordenar os pedidos de alteração provenientes do arquiteto e ajustar com mais precisão o projeto estrutural.

Se o arquiteto definiu componentes estruturais no arquivo vinculado inicial (ou porque eles fazem parte do visual do projeto arquitetônico, ou como um ponto de partida para calcular a distância entre as vigas estruturais e os tetos, por exemplo) o engenheiro provavelmente vai não usá-los e irá criar um novo sistema estrutural, criando novos elementos no topo do modelo arquitetônico vinculado .

Este processo de trabalho é bastante comum e completamente razoável, uma vez que o engenheiro é o responsável pelo projeto estrutural e o arquiteto não!

O engenheiro pode deixar os elementos estruturais que o arquiteto teria construído anteriormente, controlando a visibilidade desses elementos usando os gráficos de visibilidade dos pontos de vista, e continuar a trabalhar em seu novo elementos estruturais.

Da mesma forma que todos os objetos estruturais que o arquiteto originalmente colocou no seu projeto está preservado no arquivo arquitetônico. O arquiteto não precisa atualizá-los manualmente de acordo com o projeto final de engenharia. Quando ele liga o arquivo Revit Structure em seu modelo, ele pode simplesmente desligar a visibilidade da estrutura original (ou selecionar e excluir membros) e ativar o que o engenheiro projetou cada vez que precisar usá-los em várias visões de arquitetura ou detalhes.

Continua na segunda parte:  Compartilhando o mesmo modelo

 

Fonte: Coordination between Revit Structure and Revit Architecture- Autodesk

Gráficos: Arq. José Eduardo Rendeiro

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loja Construir
Revit Structure e Architecture: I – Vinculando modelos Revit
1 vote, 5.00 avg. rating (93% score)

José Eduardo Rendeiro

Arquiteto formado pela Universidade Mackenzie com atividades em escritórios de arquitetura e construções, além de projetos próprios. Trabalha com Autocad, Revit além de traduzir e escrever artigos de Arquitetura e BIM para blogs específicos.