Dilma agora cogita importar engenheiros Sem Categoria,Variedades

Dilma estuda importar engenheiros 2

Há algum tempo, a presidente Dilma iniciou o processo para importação de médicos, o que tem gerado certa polêmica, já que, com essa medida, poderá ocorrer  a desvalorização dos profissionais aqui formados, além de gerar concorrência, mesmo que esta seja vista por muitos como algo positivo. Bem, se você engenheiro, ou futuro engenheiro, questionou essa situação, saiba que o mesmo pode ocorrer para a sua área.

Você pode estar pensando na razão pela qual o governo cogitou essa situação para os médicos, por exemplo. Bem, a justificativa mais plausível é o fato de médicos brasileiros não aceitarem trabalhar em áreas precárias, como o sertão. Logo, obviamente, a tendência é que, se isso continuar da mesma maneira, a situação só se agrave nessas áreas. Então, a solução foi dada: vamos importar.

Ainda sobre os médicos, estes não trabalhariam no Brasil facilmente. Discutiram sobre um possível exame cuja aprovação renderia o emprego, já que em outros países julga-se cursos de medicinas como “menos concorridos” e com maior chance de formação. Lula, ex-presidente, não gostou dessa ideia, alegando que apenas 27% dos médicos brasileiros são aprovados em exames aplicados pelo conselho regional de medicina.

Dilma estuda importar engenheiros

A ideia de importar engenheiros segue o mesmo padrão de raciocínio: melhorar o país de certa forma. Se na área da saúde as áreas precárias sofreriam avanços, para ministros, medida poderia chegar a impulsionar o crescimento econômico do nosso país.

Enquanto na saúde faltam profissionais dispostos a trabalhar em áreas pobres, nas prefeituras faltam especialistas dispostos a trabalhar na elaboração de projetos básico e executivo.

Loja Construir

O que isso transparece? Que não é suficiente o número de profissionais que se formam na nossa área. Um exemplo é o Maranhão, local no qual menos abriga esse tipo de profissional.

O governo faz a sua parte através do “Ciências Sem Fronteiras”, onde o objetivo é que o a pessoa traga experiência e especialização na sua volta ao Brasil.

Países desenvolvidos como Suíça, Canadá e Nova Zelândia apresentam 20% de suas populações formadas por imigrantes. Já no Brasil, a porcentagem cai para 0,3%. Resta ser inteligente na hora de importar, buscando pessoas qualificadas (o que pode ser comprovado através de inúmeros testes) e que só venham para acrescer.

 

Dilma estuda importar engenheiros 3

 

É lógico que esse desejo da importação não agrada a todos. O que você pensa sobre isso? Aquele camarada estrangeiro poderia roubar uma possível vaga de emprego sua? Tal medida acarretaria mesmo na desvalorização de nossos “frutos” nacionais?

Fonte: Exame

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loja Construir
Dilma agora cogita importar engenheiros
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Tito Ribeiro

Estudante de Engenharia Civil da Univix – Faculdade Brasileira, em Vitória, Espírito Santo.

Comentários

  1. Danilo Gomes Melo disse:

    Não entendi todo esse escândalo dos meus colegas, porque se for um programa parecido com o “Mais Médicos” iremos receber bolsas de R$ 10 mil. Para quem realmente for procurar saber existe uma grande demanda por engenheiros civis EXPERIENTES em pequenas cidades pelo Brasil, principalmente para a elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico (que passa a ser exigido a partir do próximo ano). A grande maioria dos municípios brasileiros não tem como bancar uma equipe técnica, sendo comum concursos municipais que oferecem R$ 2 mil para engenheiros, o programa teria como objetivo eliminar a falta de profissionais.
    Outra questão é a oportunidade que um programa como esse proporciona para recém-formados adquirirem experiência ao lado de engenheiros sênior estrangeiros; hoje em dia com o aquecimento do mercado é cada vez mais difícil encontra eng. júnior e sênior trabalhando lado a lado, isso gera um grande problema na formação desses profissionais que acabam ficando sem orientação no começo the carreira.
    Para que essa importação funcione bem, o foco tem que ser em formar engenheiros júnior através de residências de engenharia em municípios carentes. Se você achou esse negócio de residência em engenharia estranho é porque não conhece o programa do governo do Paraná que tem o objetivo de formar engenheiros júnior (ao final o engenheiro júnior sai com uma pós-graduação). A importação de engenheiros estrangeiros já é bem comum em áreas estratégicas para o país; os brasileiros que trabalharam ao lado de estrangeiros na implantação dos primeiros parques eólicos saíram com uma ótima bagagem de experiência, hoje são eles quem capacitam os novos profissionais.

  2. Nos devemos se unir para que não aconteça isso em nosso pais, pois somos nos que sabemos o que passamos aqui nesse Brasil para termos no futuro algo de melhor, sendo que tudo nesse mundo é difícil.Engenheiros e futuros Engenheiros, não vamos permitir que aconteça

    Unimos seremos mais forte

  3. […] na construção civil e blá, blá, blá… Há pouco tempo, foi veiculada a notícia de que a Dilma estaria cogitando importar engenheiros assim como fez com os médicos e até a Rede Globo noticiou a falta de engenheiros no […]

  4. […] divulgaram que sobram vagas para engenheiros no Brasil, depois que a presidente Dilma cogitava importar engenheiros e agora essa?? A culpa pelo atraso nas obras não é da corrupção, da burocracia, da demora em […]

  5. […] por parte da quantidade e qualidade. Houve especulação de que haveria até mesmo um processo de “importação” de engenheiros, assim como foi feito com os médicos através do “Médicos sem Fronteiras”, e um […]