Einstein e as notas baixas – Verdade ou Mito? Curiosidades,Variedades

Einstein Boletim2

Quem nunca ouviu “Se até Einstein reprovou em matemática, por que eu passaria direto?” quando um amigo tirou uma nota ruim? É, essa história está muito presente e sempre tem um ‘gênio’/espertinho para usar como uma desculpa para as notas baixas. Mas e ai, isso é mesmo verdade?

 

Bom, independente do que se fala, a verdade é que Einstein nunca reprovou em matemática. Na escola era, como a lógica indica, um dos destaques, o que o levou a pensar em seguir carreira como matemático. E de onde será que veio essa história? Bom, como surgiu ninguém sabe ao certo. Alguém deve ter visto seu boletim, e sem procurar saber como funcionava sua escola, ou como era lá, espalhou o boato. Para quem pensa que este é recente, engana-se amargamente. A realidade é que o próprio cientista viu essa história aparecendo na mídia quando o título “Grandes matemáticos vivos que reprovaram em Matemática” ganhou destaque em uma coluna da época, o qual divulgada o falso fato.

Einstein

 

 

Na época, como ele estava vivo e recebeu com bom humor o que foi dito na matéria, declarou: “Eu nunca reprovei em Matemática… Antes de completar 15 anos, eu já sabia tudo de cálculo diferencial e integral”. Com isso, pode desviar esse tipo de atenção duvidosa e o outro boato que o descrevia como Matemático, o que, embora tenha cogitado, nunca foi.

O gênio sempre fui muito dedicado assim como os melhores alunos alemães, que começam a aprender matérias avançadas com a mesma idade que ele tinha, e essa deve ter sido a chave de seu sucesso. Ainda com 12 anos ele já começou a estudar geometria e álgebra com livros que ganhou de seus pais. Como aprendia tudo sozinho, logo começou a se dedicar a cálculo e a desenvolver as teorias que o tornariam tão famoso e reconhecido na comunidade científica.

Einstein2

Loja Construir

 

Ok, mas por que o próprio jornal, com ele vivo, inventou esse tipo de informação? Provavelmente tiveram algum tipo de informação que não foi bem interpretada. Realmente foi isso.

Uma das explicações, sem veracidade confirmada, é que em 1896, ano no qual Einstein ficou nessa escola, o sistema de avaliação e de notas da instituição foi alterado. A avaliação, que era feita de 1 sendo a menor e 6 a maior, foi invertido, sendo 6 a menor nota e 1 a maior. Por isso o transtorno aconteceu. Vendo uma mudança de notas que “reduziram” de algo próximo a 6 indo para algo também próximo a 1, o mínimo ocorrido foi a dificuldade de interpretação, o que até pode ser compreendido.

Outro fato que duvidoso é de que Einstein sempre procurou matemáticos para pedir ajuda e conferir seu trabalho, e também para tornar as suas teorias reconhecidas e de maneira formal. O fato não queria dizer que ele sentia dificuldade e não significava que ele não era bom com os cálculos, mas que ele já estava num nível avançado, esse que os por ele procurados eram mais experientes e poderiam dar suporte. A ajuda chegava e ele não demorava muito a entender, outro indício de sua grande facilidade.

Boletim de Einstein. Notá máxima da época era 6.

Boletim de Einstein. Notá máxima da época era 6.

 

Fonte: Today I Found Out;

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loja Construir
Einstein e as notas baixas – Verdade ou Mito?
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Tenho 18 anos e sou estudante de Engenharia Civil da Univix – Faculdade Brasileira, em Vitória, Espírito Santo.