Por que tantos estudantes largam o curso de engenharia? Sem Categoria,Variedades

livros vestibular

Com o baixo nível de tecnologia ao ser comparado aos países desenvolvidos, e com o grande atraso no qual o Brasil se encontra, a grande solução centra-se em engenheiros com boa qualificação. Milhares de pessoas ingressam nas faculdades todos os anos, mas números indicam que menos de 50% dos ingressantes em cursos de especialização em engenharia está também nos números de concluintes, o que preocupa e influencia diretamente no crescimento do país.

O curso de engenharia em si não é fácil, todos, estudantes ou não, sabem disso. Por tal motivo é necessário que tenha à disposição um tempo maior para dedicar-se, além de um nível básico de conhecimentos. É preocupante ver que nada menos do que 57,4% dos alunos desistem de terminar o que iniciaram. Muitos mudam para Administração, direito, e outras matérias que não sejam baseadas em tantos cálculos ainda no segundo ou terceiro períodos. Uma saída precoce, tendo em vista que nem mesmo as matérias específicas foram cursadas.

 

Dificuldade em calculo

 

Não precisa pesquisar muito para chegar à conclusão de que há um enorme e profundo abismo entre a educação básica e superior brasileiras. Os alunos chegam sem base alguma para pegar, de cara, as matérias de aprofundamento, como cálculo e física. Algumas faculdades ainda oferecem as disciplinas introdutórias de pré-cálculo e pré-física, mas mesmo assim há um grande desnível, atingindo também um alto índice de reprovação em tais matérias.

Um professor da faculdade de engenharia Franklin W. Olin, chamado Richard K. Miller, apresentou uma possível solução para os problemas com formação em matemática: “Matemática pode ser frustrante. Você começa a trabalhar em um problema e para em uma dificuldade. Se você tem uma pequena equipe, quando encontrar uma dificuldade, você pode ultrapassá-la.” Sim, o grupo de estudos é uma ótima forma de superar dificuldades.

Loja Construir

Porém, esse abismo não é o único problema. As universidades privadas de qualidade mínima exigida pelo MEC tem valores altíssimos para os cursos de engenharia, e alguns dos alunos não têm condição de estar mantendo a mensalidade sem emprego, o que leva a um regime integral e uma jornada intensa de trabalho, estudos dentro da faculdade e os estudos em casa, que são imprescindíveis para o rendimento mínimo esperado de um aluno, não sobrando tempo para a alternativa encontrada por Miller, por exemplo. O governo tem sistemas de integração que tornam possível a realização desse sonho, que é ter um diploma de nível superior, porém as vagas são limitadas e não atendem à todos os públicos.

 

Evasao curso de engenharia

 

Outro motivo é a escolha precoce do curso. Os alunos saem cada vez mais cedo do ensino médio e tendem a escolher não o que querem, mas o que acham por causa de influência. Chegando lá e após alguns anos com quedas e aprendizados, o aluno percebe que não é aquilo que quer e perde novamente alguns meses, até anos, de sua vida descobrindo e se preparando para mudar totalmente o rumo de sua profissão.

Há sim casos que fogem as regras e somente aumentam a tese de que o grande problema está na educação básica: O ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica) e o IME (Instituto Militar de Engenharia), duas das melhores faculdades na área da engenharia no Brasil, computam uma evasão que não ultrapassa os 5%. Conhecida pelos seus vestibulares com altíssima complexidade, as duas instituições reúnem os melhores alunos de todo o país, e eles sim estão preparados para enfrentar grandes desafios.

 

E você? Vai se deixar abater e fazer parte dos desistentes ou fará de tudo para entrar no seleto grupo de Engenheiros do Futuro do Brasil? O mercado está à todo vapor, vão perder essa chance?

 

Fontes: R7, Engenharia Cotidiana;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loja Construir
Por que tantos estudantes largam o curso de engenharia?
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Tenho 18 anos e sou estudante de Engenharia Civil da Univix – Faculdade Brasileira, em Vitória, Espírito Santo.

Comentários

  1. […] país, para cada 10 mil habitantes, 18,8 ingressam no curso de engenharia. Embora saibamos sobre a forte tendência à desistência nos cursos de engenharia, o número já é considerável bom, tendo como referência a média de 15,3 para cada 10 mil […]