Alemanha aposta em bicicletas como melhor meio de transporte!! Sustentabilidade

Bicicleta_

Todos sabem que a questão ecológica vem preocupando os cientistas, e é de extrema importância a redução da emissão de CO2, o principal causador do aquecimento global. Isso faz com que procure-se cada vez mais alternativas limpas, seja de produção de energia, locomoção, ou qualquer coisa que agrida o meio ambiente.

Um dos principais emissores de gás carbônico está relacionado aos meios de transporte e isso não é novidade para ninguém. Carros, ônibus, motos, etc., o que acaba por gerar muita discussão na comunidade científica. Os ambientalistas propõem ideias, criam e desenvolvem vários meios alternativos, e por vezes não são utilizados da forma que deveriam. Um exemplo é a simples bicicleta.

mobilidade-bicicletas

Um meio de transporte tão simples, não é? A maioria das pessoas sabe andar, não tem erro. O que falta, na verdade, é infraestrutura e força de vontade dos habitantes. Ela faz você evitar o trânsito, não causa nenhum impacto ambiental e ainda acaba praticando exercícios, que são tão importantes para a saúde. Foi com essa visão que o governo alemão investiu e resolveu transformar a cabeça de todos os seus moradores, cooperando muito com o nosso planeta.

A mudança, é claro, começa com a infraestrutura. Na cidade de Berlim, capital alemã, há nada menos do que 1000 km de ciclovias. Sim, isso é muito! Pode ir a qualquer lugar da cidade de uma maneira muito segura, saudável e tudo mais que já foi falado. A cabeça das pessoas foi modificada por essa facilidade, o que levou a números surpreendentes, dentre eles o que mostra que há 74 milhões de bicicletas em circulação no país, contra 48 de carros. Enquanto na cidade de São Paulo, que tem três vezes mais habitantes que a capital, há 600 veículos para cada 1000 habitantes, em Berlim são apenas 324. Com o triplo de pessoas e quase o dobro da média de carros já dá para imaginar o quão complicada uma é em relação à outra. Esse e outros fatores são parte de uma série de consequências, logo que na capital paulista há apenas 274 km de ciclovias. Nada em relação à própria Berlim e ao seu tamanho.

Com essa grande massa de pessoas pedalando, mais um avanço por parte do governo agradou aos moradores. Mais 60 quilômetros de ciclovias estão sendo construídas, e pela primeira vez, ao lado de uma rodovia muito movimentada. É uma alternativa para desafogar o trânsito dessa região, que é a mais populosa do país, e diminuir o estresse causado por ele. Besteira? Não mesmo! Num país onde 10% de todo o deslocamento é feito nas pedaladas, é mais um inteligente e útil investimento.

A ideia está tão difundida que por lá é possível até pegar uma bicicleta emprestada, e de graça, apenas para dar uma voltinha. E não precisa de muita coisa, apenas acesso à internet e aos sites que movimentam essa rede sustentável. Um deles é o Bike Surf. Você preenche seus dados pessoais, responde o que deve ser respondido e recebe todas as instruções necessárias para chegar até a “sua” bicicleta. Não há nada em troca, as pessoas simplesmente emprestam para que outras tenham a mesma oportunidade que elas. O que precisa é tomar cuidado e por no lugar no horário que for combinado. Nada complicado.

carros_onibus_bicicletas

E esse aplicativo não é o único. Há mais de 400 que desempenham o mesmo papel e movimentam as bicicletas na capital. As coisas estão cada vez funcionando melhor, tanto que somente neste ano o número de usuários do Bike Surf dobrou. Graham Pope é o gênio por trás do desenvolvimento desse e conta que cerca de 400 pessoas pegaram bicicletas emprestadas no ano passado, com uma média de 10 a 18 pessoas por semana durante o verão.

Loja Construir

Um dos motivos que a “magrela” é tão utilizada, em alguns lugares, é o preço por uma vaga de garagem. No bairro Vauban, em Freiburg, considerado um dos mais ecológicos do mundo, apenas uma vaga em frente a sua residência custa 17,5 mil euros. É certamente inviável para grande parte das pessoas, que devem recorrer a vias mais baratas. Mas isso é apenas uma estratégia que garante que a média de 222 veículos para cada 1000 de seus 5000 habitantes continue firme. É um exemplo em construções sustentáveis e um silêncio incomum nas grandes cidades.

A Alemanha tem uma forte contradição. É uma dos maiores exemplos no quesito sustentabilidade, mas tem uma das maiores montadoras de veículos do mundo, a Volkswagen, mas isso não muda muita coisa negativamente, somente melhora, pois uma das metas, no intuito de tornar o país cada vez mais sustentável, é de, até 2020, ter um milhão de carros elétricos, que é outra maneira limpa de se locomover. Hoje são apenas 10 mil veículos, sejam esses elétricos ou à combustível, mas os investimentos e uma ajuda do governo espera ser capaz de fazer tais mudanças.
Bonde-eletrico-alemanha

Além das bicicletas e dos carros elétricos o governo investe muito em transporte coletivo de qualidade e eficiente, o que induz as pessoas a usá-lo. Um dos exemplos é o dos bondes elétricos. Eles cortam grande parte de algumas cidades e com uma pontualidade incrível, que pode ser acessada via web, e a um preço muito acessível. Na cidade de Freiburg, por exemplo, paga-se o equivalente a 154 reais para quatro meses usando-o. Nos domingos e feriados ainda pode-se usar um único passe para toda a família, evitando que saiam de carro.

Isso não seria possível sem a ajuda do governo, é claro. Eles investem na parte que a eles cabe e ajudam as empresas privadas. “Por exemplo, nós, agora, estamos nessa situação: foram construídas quatro novas linhas com investimento de 130 milhões de euros. 80% do montante vem do estado e os 20% restantes são pagos pela nossa empresa”, explica um funcionário da Freiburg Verkhehrs AG, empresa que faz parte do sistema de bondes elétricos da cidade.

Isso não acontece apenas na Alemanha. Vários países da Europa tem grande potencial e grande movimentação de bicicletas. Veja um vídeo do fluxo em uma das maiores cidades da Holanda.

Bom, como foi até agora mostrado, as pessoas precisam querer mudar, mas não basta apenas isso. O governo deve ajudar e investir para que, aos poucos, tudo seja melhorado. Infraestrutura é super importante para o desenvolvimento ecológico e sustentável de um país, e é, sem dúvidas, o primeiro e maior passo. O resto vem naturalmente.

Fonte: G1, PapodeHomem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loja Construir
Alemanha aposta em bicicletas como melhor meio de transporte!!
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Tenho 18 anos e sou estudante de Engenharia Civil da Univix – Faculdade Brasileira, em Vitória, Espírito Santo.